Fique por dentro

Notícias de mercado, dicas, matérias e muitos outros assuntos relacionados a construção, decoração e reforma.

Decoração.jpg

Como decorar a sua casa com pôsters?


Decoração.jpg

O poster vem ganhando força e deixará o ambiente moderno e cheio de estilo. Basta escolher alguma parede de sua preferência e enfeitá-la com posters para deixá-la com um ar mais alegre. Você pode utilizar desde imagens de filmes, letras de músicas ou frases inspiradoras (qualquer tema que se adeque à sua personalidade) e fixá-los na parede de formas originais, com ou sem moldura, utilizando fita adesiva ou washi tapes.

Cansou-se da decoração de sua casa e quer fazer algo diferente, mas sem gastar muito dinheiro? Que tal investir na decoração com poster?

Quer dar um up no visual de sua casa? Confira 5 dicas no post de hoje para decorar com posters!

1. Defina um estilo
O primeiro passo para qualquer decoração é determinar um estilo. Para isso, valorize as suas preferências: do que você mais gosta? São várias possibilidades de como decorar sua casa, como imagens de cidades grandes e famosas, Londres e NY formam uma composição minimalista; imagens de divindades se relacionam a uma estética oriental; paisagens e animais dão um ar de aconchego; mapas e quadrinhos possuem um estilo mais vintage; posters relacionados ao cinema e à música revelam um lado criativo.

2. Escolha uma paleta de cores
Tome cuidado para não comprar vários posters diferentes e aleatórios, causando uma impressão de ambiente bagunçado e poluição visual. Portanto, o ambiente deve ser harmonizado de acordo com a definição da paleta de cores. Limite-se ao estilo escolhido e evite exageros!

3. Utilize molduras
Se quiser dar um ar mais sofisticado ao ambiente, opte por emoldurá-los e transformando-os em quadros. Assim, a imagem será protegida e irá durar por mais tempo.

Para escolher uma moldura, não é preciso seguir nenhuma regra. Há uma grande variedade de cores, estilos, tamanhos e materiais. Pode-se utilizar em um poster pequeno, por exemplo, com uma moldura grande sem problemas.

4. Que tal criar ambientes temáticos?
Inclua imagens na decoração que estejam relacionadas aos cômodos, por exemplo: na cozinha, pode-se optar por imagens com temática gastronômica; o espaço da sala de televisão pode ser decorado com posters de filmes e astros do cinema. Até mesmo os banheiros podem transmitir personalidade com ilustrações divertidas ou retrôs.

5. Seja criativo
Decorar a casa com posters é uma tarefa muito divertida! Além de ser bem mais barato que os quadros tradicionais, a liberdade de escolha entre inúmeras opções de ilustrações permite que você use sua criatividade para deixar a sua casa mais colorida, moderna e despojada.

A disposição dos posters também não segue regras: podem ser utilizados de forma simétrica, assimétrica, em posição vertical ou mesmo apoiados em móveis e prateleiras. Por fim, lembre-se de que é mais recomendável comprar posters de sites especializados em vez de imprimir imagens encontradas na internet. Em nosso site, é possível adquirir ilustrações de ótima qualidade e resolução de imagem, com impressão duradoura e resistente, perfeitas para decorar sua casa.

Fonte: http://blog.casashow.com.br/

Paisagismo.jpg

Agentes da natureza! Confira 4 plantas que purificam o ar


Paisagismo.jpg

Quando se trata da importância de flores e folhagens dentro de casa, logo associa-se a questão estética, porque lógico, cai muito bem na decoração. Mas você já parou para pensar nos benefícios que algumas plantas podem fazer aos seus pulmões? Ambientes fechados podem acomodar substâncias prejudiciais à saúde. Confira algumas espécies que além de trazer muita beleza para os ambientes, auxiliam na limpeza do ar:

O Lírio-da-paz (Spathiphyllum wallisii) é uma das melhores plantas purificadoras, porque remove compostos orgânicos voláteis do ar. Não exige muita manutenção. É cultivada a meia-sombra em vasos. A espécie não tolera temperaturas baixas, sendo recomendada apenas para regiões tropicais e subtropicais. Cuidado: a planta é tóxica para bichinhos de estimação.

Mais que deixar o ambiente bonito, a Hera-inglesa (Hedera helix) é uma poderosa purificadora de quase todos os compostos tóxicos, fora a amônia. Além disso, multiplica-se facilmente. Pode ser cultivada em vasos como planta pendente, ou apoiada, e para revestimento de muros e paredes. Cultive a pleno sol ou meia-sombra.

A Espada-de-São-Jorge (Sansevieria laurentii) libera oxigênio à noite, além disso, absorve dióxido de carbono. Mantenha a planta em um local a pleno sol ou a meia-sombra. Apresenta boa resistência ao calor tropical, bem como ao frio.

Além de ser ótima para decoração, a Dracena-de-Madagascar (Dracena marginata) filtra o ar! Planeje bem o local, pois ela precisa de espaço para crescer. Quem tem pet deve evitar, já que é tóxica. Cresce melhor no sol, então você deve deixar perto de aberturas como portas de vidro e janelas. A planta não tolera temperaturas baixas.

Fonte: www.jardimdasideias.com.br

Construção.jpg

Tipos de laje: descubra qual o melhor modelo para sua casa


Construção.jpg

Quem já construiu ou está realizando o sonho de ter uma casa feita exatamente sob medida sabe o quanto a fase da colocação da laje é esperada. Afinal, ela simboliza a conclusão da primeira etapa da obra.

Parte fundamental da construção, a laje dá sustentação às paredes, cobertura de tetos e é também piso nas casas com mais de um andar. E tamanha importância exige atenção na hora da escolha da laje (sim, ela pode ser encontrada em diferentes tipos): disso vai depender a qualidade, resistência e durabilidade de sua construção, além de economia de material e dinheiro.

Quer saber qual opção atende às suas necessidades? Conheça os tipos de laje e descubra qual o melhor modelo para sua casa.

Laje de isopor
Modelo de laje pré-fabricado, e também conhecido como EPS (sigla de Poliestireno Expandido), é considerado a opção mais ecológica, já que não degrada a natureza, não emite CFC e é reciclável.

Como vantagem, o isopor torna o forro mais leve e serve como controlador térmico. Além disso, por ser um material mais leve, facilita a montagem, o transporte, a colocação e o processo de concretagem. A laje de isopor também facilita as instalações elétricas e tubulações, tem mais resistência à quebra e ajuda na economia de concreto e aço.

No entanto, na laje de isopor não é possível fazer furos na parte inferior. Assim, é preciso que o pedreiro utilize uma cola especial para que o acabamento (chapisco ou gesso) tenha aderência ao material.

Lajota de cerâmica
Pré-fabricada, a lajota de cerâmica, além de ser mais em conta, pode ser rebocada, propaga menos o som e mantém a temperatura agradável. O modelo também facilita a colocação de canos de água e esgoto.

No entanto, é um material mais frágil, que muitas vezes acaba se quebrando no transporte ou na concretagem. Por isso, se optar por esse tipo, vale comprar algumas peças extras para não ter problema de falta de material.

Painel treliçado
Pré-fabricado, é feito de painéis de concreto posicionados lado a lado durante a montagem. De fácil transporte, sua colocação dispensa encaixes e acabamento na parte inferior, já que costuma ter uma aparência bonita visualmente. Porém, o modelo pode pesar mais no bolso: o painel treliçado pode custar até 30% mais que os demais tipos de laje pré-fabricada.

Laje maciça
É construída na obra – resumidamente, o pedreiro confecciona uma forma de madeira, monta a ferragem dentro da forma e depois a preenche com concreto. Nesses casos, o pedreiro deve ter bastante atenção com a concretagem da laje e usar ferramentas adequadas para garantir que a resistência seja suficiente para suportar o peso.

Geralmente utilizada em vãos e projetos menores, a laje maciça tem como vantagem ser menos suscetível a fissuras e trincas e por ter um acabamento mais liso. Pode ser de vários tipos: simples, cogumelo ou nervurada.

Por outro lado, a laje maciça demanda um gasto maior com madeiras para a base e o escoramento, é mais pesada e requer mão-de-obra especializada e de confiança, já que é totalmente moldada na obra.

Qual escolher?
O custo das lajes pré-moldadas costuma ser mais elevado; por isso, as maciças são mais indicadas para pequenos empreendimentos. No entanto, para quem tem pressa ou o tempo como fator determinante na obra, talvez seja mais interessante investir nas vantagens das lajes pré-moldadas – elas também oferecem controle de qualidade e uniformidade nas peças.

Ah, vale ressaltar que é fundamental fazer a escolha em conjunto com o responsável técnico da obra, que vai avaliar com mais propriedade as suas necessidades e as características da construção. Combinados?

Fonte: https://blog.casashow.com.br

rejunte.jpg

Rejunte é tudo igual? Veja como escolher o ideal


rejunte.jpg

É muito comum, ao construir ou reformar, voltarmos nossa atenção para a escolha dos pisos e revestimentos e relegarmos os rejuntes para o segundo plano. Bom, é hora de rever esses conceitos.

O rejunte é muito importante tanto na estética quanto na qualidade final do projeto. Ele tem a função de ajudar a proteger o ambiente de vazamentos e umidades, de dar a regularidade entre as peças de pisos e azulejos e ainda o acabamento final.

É preciso, portanto, escolher o rejunte certo para cada piso e ambiente, evitando assim problemas futuros. Conheça os rejuntes disponíveis no mercado e aprenda a escolher o ideal!

Tipos de rejunte

Rejunte cimentício para cerâmica
Flexível, é recomendado tanto para ambientes internos como para externos. Seu espaçamento mínimo deve ser de três milímetros e é também o mais barato e o mais utilizado no mercado.

Rejunte cimentício para porcelanato
Também flexível, possui os mesmos componentes do rejunte para cerâmica e é indicado para o assentamento de porcelanatos em áreas internas e externas. Possui espaçamento mínimo de dois milímetros e tem valor, qualidade e acabamento semelhante ao do rejunte para cerâmica.

Rejunte epóxi
É recomendado para o assentamento de cerâmicas, porcelanatos, pastilhas e azulejos de áreas externas e internas. Tem espaçamento mínimo de um milímetro. Se você preferir um rejunte mais impermeável, aposte no epóxi, que é menos absorvente, mas atenção: a aplicação deste rejunte é mais complicada e requer mão de obra qualificada.

Rejunte acrílico
É usado em revestimentos cerâmicos, pastilhas e porcelanatos em áreas internas e externas. Tem custo um pouco mais elevado, porém é de melhor qualidade e possui acabamento mais liso. Seu espaçamento mínimo é de dois milímetros.

Cor do rejunte
A escolha da cor do rejunte é fundamental, pois irá afetar diretamente a estética final do revestimento. Se você quer um efeito mais harmonioso e sutil, de continuidade entre as peças, a cor do rejunte deve ser similar ou igual à tonalidade do revestimento.

Já se o seu intuito no projeto for provocar contraste, escolha um rejunte de cor mais escura ou de tom bem mais claro. Vale ressaltar que os rejuntes escuros disfarçam a sujeira que costumam se acumular nesses espaços.

Dicas
O tamanho da junta é bastante relevante na hora de escolher o rejunte correto: os cimentícios são utilizados em juntas maiores, enquanto o acrílico e o epóxi são indicados para juntas menores. No entanto, se quiser uma textura mais lisa, é possível sim aplicar acrílico e epóxi em juntas maiores.

Para um resultado perfeito, na aplicação é indispensável que as peças cerâmicas estejam limpas, secas e que o rejunte seja preparado de acordo com as recomendações do fabricante. Para facilitar o processo, na aplicação use uma desempenadeira de borracha ou uma espátula flexível e não demore para retirar o excesso de produto, ou ele pode impregnar. Após aproximadamente 40 minutos da aplicação, limpe o revestimento com uma esponja macia e úmida.
fonte: https://blog.casashow.com.br/

fruta.jpg

Aprenda a cultivar árvores frutíferas em vasos


fruta.jpg

Ter o prazer de colher uma fruta direto do pé parece um desejo distante de quem vive na correria do cotidiano. Mas é possível sim! Você pode ter árvores frutíferas produzidas em vasos, mesmo que você seja orgulhosamente urbano. Para ajudar você a cuidar de cada detalhe nessa empreitada, separamos as dicas mais importantes:
—————————————————————————————————————————
1. Espécie: romã, araçá, acerola, pitanga, jabuticaba, laranja, bergamota, kinkan, limão e por aí vai.
—————————————————————————————————————————
2. Espaço: pode ser na varanda, no corredor, no jardim e até na sala, desde que você tenha uma janela grande com bastante luminosidade. É preciso tomar o cuidado com a área disponível, em média uma área de 2 m² para cada fruteira em vaso. Preste atenção no porte da planta, precisa ser de baixo ou médio.
—————————————————————————————————————————
3. Vaso: para cada tipo de árvore existe o vaso mais adequado. Em superfície e profundidade, esteja atento ao porte da frutífera. O vaso deve ter em média 20 litros - é importante ter espaço para as raízes se expandirem.
—————————————————————————————————————————
4. Terra: prepare a terra com uma mistura de 50% de terra orgânica e 50% de areia média de construção. No fundo do vaso, até uns 15 cm da altura, faça a cama de drenagem com pedriscos (não esqueça de que o vaso deverá ter alguns furos no fundo, para escoamento da água).
—————————————————————————————————————————
5. Sol e luz: as frutíferas só darão bons frutos se tiverem sol e luz durante, pelo menos, 6 horas, todos os dias.
—————————————————————————————————————————
6. Irrigação: dependendo do clima da sua região, uma frutífera em vaso precisará de até 3 regas por semana. Você pode fazer as regas em dias fixos reduzindo a quantidade em períodos de chuva e aumentando em época de muita seca.

Fonte: http://www.jardimdasideias.com.br

viajar.jpg

Vai viajar? Veja os cuidados que você deve ter com a casa


viajar.jpg

O verão e o fim de ano estão chegando e com eles as tão merecidas e esperadas férias.

Mas, para que você desfrute a viagem com tranquilidade e segurança, é preciso tomar algumas precauções antes de colocar o pé na estrada. Vai viajar? Veja os cuidados que você deve ter com a casa.

Não conte para estranhos
Não espalhe a notícia de que vai viajar para desconhecidos ou pessoas distantes – infelizmente um simples comentário de que a casa estará vazia no período pode trazer grandes problemas. Conte sobre a ausência para um vizinho próximo e de confiança, pedindo para ele ficar atento caso ocorra alguma movimentação estranha no imóvel.

Segurança
Teste todos os fechos e trancas das portas e janelas – cuidado apenas para não colocar cadeados em excesso nos portões, eles podem chamar a atenção e evidenciar que a casa está vazia. Se possível, reforce a segurança com alarmes, sensores de movimento ou câmeras de vigilância.

Garanta o cuidado das plantas
Uma grande preocupação é como cuidar das plantas e dos animais durante o período de ausência. O ideal é regar as plantas e retirar as partes podres antes de viajar, alimentar e deixar os animaizinhos limpos e pedir para uma pessoa de confiança cuidar dos seus pets (um hotelzinho é uma boa dica também), molhar as plantas e recolher a correspondência enquanto você está fora.

Desligue aparelhos eletrônicos e registros
Não importa o tempo de viagem: é fundamental retirar todos os aparelhos eletrônicos da tomada. Não se esqueça também de fechar o registro de água e a válvula de gás!

Luzes
Ao contrário do que muitos pensam, deixar uma luz acesa não é necessariamente uma boa medida de segurança: lâmpadas acesas durante o dia podem sinalizar que a casa está vazia e atrair atenções. Se possível, portanto, use lâmpadas programáveis para apagarem de dia e acenderem à noite.

Uma boa alternativa são as lâmpadas de fotocélulas. Elas ficam acesas assim que detectam que está escuro e se apagam quando o ambiente está claro. Essa é também uma ótima maneira para economizar energia.

Não dê sinais de que a casa está vazia
Procure não dar sinais de que a casa está vazia. Para isso, contar com uma pessoa de confiança é fundamental: ela pode evitar que correspondências e lixo se acumulem no quintal, sinais que evidenciam que não tem ninguém no imóvel. Se isso não for possível, suspenda pelo menos a assinatura de jornais e revistas. Empilhados na porta de sua casa, eles podem chamar a atenção de potenciais invasores.

Objetos de valor
Não é recomendável deixar objetos de muito valor ou grandes quantias de dinheiro em sua casa. Ou então, guarde-os em locais bem seguros para protegê-los caso ocorra alguma invasão.

Esvazie a geladeira
Nada de fazer grandes compras antes de viajar, certo? Se você for passar bastante tempo fora, lembre-se de remover qualquer tipo de alimento perecível da sua geladeira, evitando assim mau cheiro e outros visitantes desagradáveis: roedores e insetos.

Limpeza geral
Antes de viajar, faça uma limpeza geral na casa, retirando todo o lixo, lavando roupas e louças. Isso irá evitar acúmulo de sujeira, geração de bactérias, mau cheiro, aparição de insetos e ainda vai conservar a casa organizada para quando você voltar.
Fonte: https://blog.casashow.com.br

O jornal certo para
quem constrói o futuro.

11 4029.2034
11 4098.4849
ID 978*32590

Ou envie para contato@jornalconstrucao.com.br

Região: Cabreúva, Indaiatuba, Itu, Porto Feliz, Salto, Jundiaí, Itupeva.
Classificados gratuítos exceto: pessoas jurídicas, prestação de serviços e cia.