Fique por dentro

Notícias de mercado, dicas, matérias e muitos outros assuntos relacionados a construção, decoração e reforma.

Arquivo de "2015/03"

As plantas adequadas para decorar seu banheiro


banhei.jpg

Há muito tempo os banheiros deixaram de ser uma peça apenas funcional nas residências. Tornam-se, cada vez mais, espaços a serem bem decorados para criar um ambiente bonito e aconchegante, ideais para relaxar. Nada melhor do que incluir plantas nestes projetos, não é? Mas é preciso ter certo cuidado, pois não são todas as espécies que resistem às características específicas destes cômodos, principalmente a umidade, o vapor e a falta de luz natural. Nós separamos 4 dicas de plantas ideais para estas condições. Você pode usá-las para decorar seu ambiente:

- As violetas são uma boa opção, pois possuem florescimento contínuo, desde que protegidas da incidência direta do sol, mas expostas a bastante luminosidade. Você pode deixar os vasos próximos da janela. Molhe a terra duas vezes por semana no verão e uma no inverno. Mas cuidado, regue somente a terra e não as folhas. Para um resultado ainda melhor, você pode ferver a água e esperar esfriar para realizar a irrigação, pois as violetas reagem mal ao cloro.

A camedórea-elegante é uma palmeira que se adapta muito bem a ambientes com pouca luz. É de pequeno porte, mas ideal para ser utilizada no chão, em cômodos maiores.

Miniespada de São Jorge, além de ser conhecida por eliminar a má sorte, é uma das espécies mais práticas, pois não necessita muita manutenção. É ideal para os banheiros pois resiste bem em áreas de meia sombra. Costuma atingir até 20 cm de altura, podendo ser utilizada em vasos no chão ou perto da janela. É necessário regá-la uma vez por semana, com uma xícara de água. Ela se adapta melhor a solos secos.

Se você possui um banheiro bastante arejado e com boa incidência de luz, pode utilizar a rosa do deserto. A planta é africana e possui linda floração. Não requer adubação e a irrigação deve ser realizada a cada três dias – uma xícara é o suficiente. Cuidado na poda, pois a seiva desta planta é tóxica.

Outra dica bem bacana: você pode aumentar sua gama de opções em plantas para o banheiro se puder levá-las para receber iluminação e ventilação abundante em outro ambiente.

Fonte: http://www.jardimdasideias.com.br

retro.jpg

Quer fazer uma decoração retrô em casa? Veja nossas dicas!


retro.jpg

Quem diria que as decorações com uma pegada mais antiga fariam tanto sucesso na modernidade? Contrariando todos os padrões, as decorações no estilo retrô estão mais em alta do que nunca e dão um ar super charmoso às residências. Quer saber como fazer uma decoração retrô na sua casa? Então confira as nossas dicas!

Separe as relíquias do tempo da vovó

Sabe aquelas peças antigas, herdadas da sua avó ou sua mãe? É hora de inseri-las na decoração do seu lar doce lar. Pode ser uma louça vintage, um relógio centenário, uma obra de arte envelhecida pelo tempo ou qualquer relíquia de família. Se o objeto não estiver em bom estado, providencie a restauração.

Cuidado para o visual não ficar antiquado

Para decorar sua casa no estilo retrô da maneira adequada, é importante que a composição remeta ao passado, sem que o cômodo fique com a aparência antiquada. Pense na funcionalidade e elegância do espaço, além de dar um toque de vanguarda na decoração. Misturar elementos modernos com elementos antigos é uma boa alternativa nesse sentido!

Invista em eletrodomésticos retrôs

Uma grande tendência decorativa é equipar a cozinha com eletrodomésticos no estilo retrô. Os liquidificadores, fogões, geladeiras e batedeiras em tonalidades cereja, amarelo gema e azul-celeste estão fazendo muito sucesso e, para deixar tudo ainda mais interessante, vale a pena usar móveis e azulejos vintage na composição.

Defina como e onde usar o retrô

O retrô pode estar na casa inteira ou em um cômodo específico. A decoração pode ser feita com molduras, ornamentos clássicos, almofadas de crochê, estofados, mesas, cadeiras, tapetes e por aí vai….Você só tem que tomar cuidado para a sua residência não ficar parecendo um brechó amontoado de antiguidades. O efeito precisa ser harmonioso, delicado e visualmente charmoso.

Use papéis de parede nos dormitórios

Nos quartos de casal, quartos infantis e quartos de hóspede, uma excelente alternativa é colocar papéis estampados e adamascados nas paredes. Prefira as cores suaves e neutras, pois elas são menos cansativas.

Pense no mobiliário

Para complementar a decoração retrô, aposte em armários detalhados e românticos, com puxadores diferentes e arabescos. Além disso, vale a pena investir em mobiliários de pátina e peças compradas em antiquários e lojas especializadas.

Não precisa mudar tudo

Antes que você pense que para ter uma decoração retrô você precisa trocar tudo na sua casa, é melhor se acalmar e fazer uma análise de tudo que você tem em casa. Certamente muita coisa pode ser aproveitada e combinada entre si. Às vezes, um simples tapete já vai criar o efeito que você deseja.

Valorize as memórias afetivas

Além de objetos de família, é bom trazer para o ambiente retrô uma boa dose de memória afetiva. Espalhe fotos pelo espaço, monte uma galeria com a linha do tempo em uma das paredes e, se possível, prefira imagens em preto e branco ou tom de sépia. Fica lindo e cheio de personalidade!

Fonte: http://blog.casashow.com.br

site limp.jpg

5 dicas para limpar e recuperar o brilho de objetos de metal


site limp.jpg

Por mais que você cuide muito bem de seus objetos metálicos, com o tempo, os utensílios de bronze, inox, alumínio, ferro e estanho vão, naturalmente, perdendo seu brilho. Uma pena, né? Mas a boa notícia é que, se eles forem higienizados adequadamente, é possível, sim, recuperar o brilho perdido e ter os artigos metálicos novamente reluzentes.

Então confira a seguir algumas dicas super simples e práticas para resgatar o brilho das peças e deixá-las novinhas em folha. Vamos lá?

Use sempre panos macios

O primeiro passo para limpar adequadamente seus objetos de metal é escolher um pano macio e que não solte fiapos. Assim, ele não vai deixar resíduos nem arranhar a peça. Segundo especialistas, o ideal é usar paninhos de algodão ou de microfibra para essa finalidade.

Capriche na higienização

Ao contrário do que muitos podem pensar, não basta simplesmente polir os objetos metálicos. É preciso limpá-los antes do polimento, a fim de impedir que a oleosidade e eventuais detritos roubem o brilho da peça. Isso vale para fornos, fogões, panelas e até mesmo artigos decorativos. Vale ressaltar que a sujeira danifica os objetos metálicos, além de criar uma barreira entre o polimento e o metal, impedindo que o brilho seja resgatado.

Aposte em água e sabão neutro

Quanto menos abrasivos forem os produtos que você usar, melhor. Nesse sentido, a água e o sabão neutro são imbatíveis antes do polimento. Essa suave combinação é capaz de eliminar resíduos e deixar a peça pronta para voltar a brilhar. Se for necessário, utilize uma escovinha de cerdas macias para limpar as fendas dos objetos metálicos.

Tire as manchas com cuidado

Se a peça de metal estiver manchada demais, invista em uma solução caseira ácida para eliminar as manchas. Para tanto, molhe um pano macio em suco de limão ou vinagre, passe sobre a superfície e deixe a solução agir por dois minutinhos. Depois é só esfregar o metal. Se não der certo, misture 1 colher de sal com uma colher de vinagre e outra de suco de limão. Feito isso, aplique a mistura no objeto de metal e a esfregue na superfície. Enxágue e veja como a peça vai ficar brilhante em dois tempos!

Recorra ao milagroso bicarbonato

Recupere de vez o brilho de seus objetos de metal com a intervenção divina do santo bicarbonato. É só fazer um belo polimento usando uma pasta composta por 50% de bicarbonato de sódio e 50% de água. Esfregue a pastinha fazendo movimentos suaves e circulares para evitar arranhões. Por fim, enxágue com água pura e seque com um pano macio de microfibra. Se for preciso, repita o processo. Vale destacar que o bicarbonato possui poder alvejante, além de não desgastar o objeto e neutralizar o pH. Milagroso, não?

Fonte: http://blog.casashow.com.br/

Exaustor para banheiro evita mofo e elimina odores


banheiro.jpg

Os exaustores são usados em banheiros e lavabos que têm pouca ventilação. Eles possuem duas tarefas: eliminar odores desagradáveis do ambiente e remover a umidade do banheiro, reduzindo seus níveis depois que alguém toma banho.

Tal função é importante porque altos níveis de umidade podem levar a danos no ambiente e ao surgimento de mofo, que pode ser prejudicial à saúde, além de danificar as superfícies afetadas.

Os exaustores de ar para banheiros são instalados no teto e são acionados por um interruptor elétrico na parede. Apesar de algum desses exaustores possuírem diferentes níveis de ruídos e acessórios, como luzes ou aquecedores instalados na unidade, todos eles realizam a mesma função básica.

Atualmente, muitos apartamentos têm banheiros com exaustor em vez de janela. A designer de interiores Rúbia M. Vieira, por exemplo, comenta que quase 95% dos apartamentos em que ela faz reformas têm esse tipo de ventilação forçada.

Segundo o arquiteto Augdan de Oliveira Leite, o melhor é sempre colocar uma janela, mas muitas vezes os projetos atuais dos apartamentos não permitem isso. “A captação de cheiro desses exaustores deixa a desejar e, em média, é de apenas 60%. Uma saída, quando há essa possibilidade, é colocar uma janela voltada para dutos, o que já ajuda um pouco”, explica.

“Em muitos casos, pela planta do apartamento, não é possível construir uma janela, pois ela poderia não dar acesso a nada. O barulho do exaustor normalmente incomoda e o que tenho feito para tentar minimizar essa questão, no projeto de iluminação, é colocar o acendimento do exaustor sempre junto com uma luz que o cliente pouco vai usar, como dentro do box, evitando o barulho constante”, diz Rúbia.

à designer de interiores afirma que, embora o exaustor jamais possa ser comparado a uma boa brisa natural, até pela rapidez de como o odor sairia do ambiente, ela não tem ouvido reclamações dos clientes em relação à umidade.

“Normalmente, as marcas que vejo instaladas são Vesper e Airfan e os clientes não têm reclamado dos produtos”, conclui.

Fonte: http://revista.zapimoveis.com.br

Como saber quando é hora de reformar a casa?


imagem site.jpg

Tem gente que adora uma boa reforma e não abre mão de pelo menos uma pequena renovação na casa a cada ano, não é mesmo? Já outras pessoas passam muito tempo sem fazer nenhum reparo, mesmo que o imóvel esteja gritando por socorro e manutenção.

Para evitar transtornos, quebradeiras e gastos fora de hora, é preciso ter sensibilidade e sabedoria para definir o momento adequado para reformar. Assim você não precisa ser nem 8 nem 80 quando se trata de reformas domésticas! Então confira agora mesmo nossas dicas para acertar em cheio:

Veja se há infiltrações

Infiltrações não são apenas problemas estéticos. Uma parede infiltrada pode, a médio e longo prazos, causar transtornos enormes, como estufamento, rachaduras, queda de azulejos, defeitos no revestimento e até comprometimento estrutural. Isso tudo sem contar o indesejado mofo, que, além de deixar a casa desagradável, pode provocar alergias respiratórias e cutâneas. E isso significa que, ao primeiro sinal de infiltração, você deve cogitar, sim, a possibilidade de reformar a casa.

Confira as instalações

Por mais que você faça uma boa manutenção preventiva da residência, vale lembrar que as instalações elétricas e hidráulicas possuem um prazo de validade. Por isso, antes de decidir se vai reformar ou não, verifique se todas as instalações estão em ordem, conferindo se as intervenções podem esperar um pouco mais. Vale ressaltar que picos de energia, cheiro de queimado, fiação fina e pedaços emendados são sinais de alerta. Nesse cenário, reforme o quanto antes para evitar incêndios e curtos-circuitos. No caso das instalações hidráulicas, os vazamentos e os canos estourados são os principais indícios de que já passou da hora de reformar.

Verifique os acabamentos

Se os acabamentos, como os pisos e as louças, por exemplo, estiverem esteticamente ultrapassados ou danificados, é importante substituí-los por materiais mais modernos. Nesse tipo de reforma, o ideal é optar por itens bonitos e duráveis. Além disso, prefira peças com cores e formatos atemporais, assim você adia reformas futuras, bem como consegue manter o imóvel valorizado.

Avalie mudanças no estilo de vida

Caso um bebê esteja a caminho, esse é o momento certo para transformar o escritório em um lindo quartinho infantil. Se aquele parente idoso vai morar em sua casa, pode ser que você precise reformar o imóvel para deixá-lo mais seguro. Aí leves mudanças, como diminuir as quinas, colocar piso antiderrapante e guarda-corpo na escada já podem ser suficientes para receber o novo morador. Em caso de moradores com problemas de locomoção, talvez seja necessário fazer intervenções mais drásticas, a exemplo da ampliação das portas.

Examine suas pretensões

Quem pretende vender o imóvel deve cogitar a possibilidade de reformá-lo para agregar mais valor e facilitar a venda, afinal, os compradores, de modo geral, preferem imóveis novinhos. Porém, se você não vai vender, mas comprar um imóvel, talvez também seja necessário reformá-lo. Isso pode acontecer se você encontrar uma casa ampla ou um apartamento espaçoso, com um bom preço e ótima localização, mas com decoração e arquitetura antigos, por exemplo. Nesse caso, terá que investir tempo e dinheiro para deixar o imóvel a sua cara!

Fonte: http://blog.casashow.com.br

Ervas aromáticas em casa


ervas.png

Vamos dar uma cara nova para a sua horta? Cultivar ervas aromáticas em casa é muito bom, pois os temperos são frescos e limpos de qualquer tipo de agrotóxico. Além de que a sua comida vai ficar muito mais gostosa!

A cebolinha é bem resistente, aguenta períodos de frio ou calor mais intensos e sua poda é feita por extração ou corte das folhas na altura da base, para que cresçam novamente. O replantio é simples, por sementes ou divisão de touceiras, assim como o capim-limão ou o alecrim.

A salsinha é um tempero comum, que pode ser plantado em qualquer vaso ou canteiro preenchido por terra minimamente fértil. Sua rega deve ser diária e ela não pode passar mais de três horas no sol. Dica: para a colheita, alterne. Enquanto uma muda cresce, a outra é colhida e assim sucessivamente.

O alecrim é uma planta forte, que gosta de sol pleno e, se bem cuidado, pode durar mais de três anos. Mesmo gostando de sol, a rega deve ser diária e a adubação mensal.

Fonte:www.jardimdasideias.com.br

O jornal certo para
quem constrói o futuro.

11 4029.2034
11 4098.4849
ID 978*32590

Ou envie para contato@jornalconstrucao.com.br

Região: Cabreúva, Indaiatuba, Itu, Porto Feliz, Salto, Jundiaí, Itupeva.
Classificados gratuítos exceto: pessoas jurídicas, prestação de serviços e cia.