Fique por dentro

Notícias de mercado, dicas, matérias e muitos outros assuntos relacionados a construção, decoração e reforma.

Arquivo de "2015/10"

vai_come__ar_uma_reforma_veja_7_dicas_para_n__o_gastar_al__m_do_or__amento_-e1434993887397.png

Vai começar uma reforma? Veja 7 dicas para não gastar além do orçamento.


vai_come__ar_uma_reforma_veja_7_dicas_para_n__o_gastar_al__m_do_or__amento_-e1434993887397.png

Todo mundo gosta de reformar a casa, imaginar novas soluções para o espaço onde vive, reformular a cara dos cômodos, etc. Mas e quando essa brincadeira sai mais caro do que o esperado? Infelizmente, é justamente isso o que ocorre na maioria dos casos. As pessoas passam do orçamento previamente estipulado, encontram imprevistos no meio do caminho e acabam tendo que fazer uma entre duas escolhas: parar a obra antes de finalizar, ou tomar um empréstimo para concluir os trabalhos.

Para evitar que isso aconteça também com você, que tal algumas dicas para não gastar além do orçamento? Confira essas nossas dicas e mantenha sua obra sob controle!

Priorize objetivos
Quais são os objetivos da reforma? Qual é o objetivo primário, e o que pode ser deixado para outro período, após a quitação de dívidas? Essa priorização de uma reforma é importante para dividir um mesmo projeto em fases distintas e independentes. Se houver qualquer imprevisto orçamentário ao longo do caminho, é possível suspender a execução de fases posteriores e secundárias.

Faça um projeto arquitetônico e orçamentário
Não há nada mais perigoso do que uma reforma sem a devida assinatura de um arquiteto e engenheiro responsáveis. Para que a reforma seja segura também para seu orçamento, faça um planejamento de todos os gastos previstos, como acompanhamento técnico, compra de materiais, mão de obra, licenças e uma reserva para imprevistos eventuais.

Contrate um arquiteto para supervisionar a execução da obra
Além de ter um arquiteto assinando o projeto, procure sempre contratar um profissional para acompanhar a execução da obra. Arquitetos e engenheiros são capazes de verificar se o projeto está sendo executado corretamente, bem como cobrar maior produtividade da mão de obra que atua na reforma. Caso contrário, uma obra sem supervisão é um barato que pode sair muito caro.

Cuidado com reformas adicionais no meio da obra
Evite inventar novos projetos ao longo da execução da obra, exceto se eles forem estritamente necessários. Fugir do projeto inicial pode gerar gastos excessivos e, com certeza, fará você extrapolar o orçamento inicial.

Siga o regimento do condomínio e evite multas
Para evitar reclamações, multas e até mesmo medidas mais sérias de seus vizinhos e condôminos, procure respeitar todas as regras referentes à reforma. Não ultrapasse os horários permitidos para barulho, nem execute obras nos finais de semana, caso elas sejam proibidas pelas regras condominiais. Assim, você evita multas desnecessárias e contribui para um ambiente mais amigável na vizinhança.

Contrate mão de obra por meio de referências
A qualidade da mão de obra é o coração de qualquer reforma. Procure contratar profissionais a partir de referências de seus amigos e colegas, já que elas costumam ser as mais confiáveis. Faça também um contrato, seja ele por dia de trabalho ou por empreitada, para evitar discussões posteriores quanto aos valores e condições de prestação do serviço.

Evite desperdício na compra de materiais
Para evitar o desperdício na compra de materiais, nada mais prudente do que ir comprando aos poucos, à medida que eles serão usados. Além de diminuir as chances de sobra ao final da reforma, haverá menor necessidade de prover espaço para armazenagem e conservação desse material.

Pronto para iniciar sua reforma? Siga essas dicas e não fuja do seu orçamento!

Fonte: http://www.jofege.com.br

gallardia.jpg

As plantas ideais para solo seco


gallardia.jpg

Nós sempre falamos aqui no site que não tem desculpa para que você não possa cultivar plantas no seu jardim, mesmo que o espaço seja pequeno ou o clima não tão favorável. E o mesmo acontece com o solo, se ele for seco não lhe impede de plantar belas flores, pelo contrário, há inúmeras espécies que você pode investir. Ficou curioso? Então confira nossa lista com 8 espécies e já vá escolhendo as suas flores:


Agastaches
: são plantas aromáticas, e inclusive algumas espécies são cultivadas para uso na alimentação, como chá ou tempero, e também para fins medicinais. Além disso, as abelhas se alimentam do néctar de suas flores.


Sedum
: são poucas as espécies de Sedum que não se dão bem em solo seco. É muito utilizada como vegetação ornamental em jardins residenciais ou comerciais.


Gaillardia
: uma planta vistosa, de cerca de 90 cm de altura, que adora o calor e o sol direto, sendo próspera em qualquer tipo de terra mais seca.


Lavanda
: a lavanda se desenvolve mais e melhor quanto menos água tiver. Adora o sol e um solo bem drenado, podendo chegar aos 90 cm de altura.


Erva-dos-carpinteiros: conhecida também como mil-folhas, milenrama e milefólio, a erva-dos-carpinteiros é uma planta que não necessita de muita rega.


Equinopes:
essa espécie precisa apenas de muito sol e uma terra bem drenada. Com uma altura de até 1m20cm, essa planta produz flores num total azul-metálico.

Callirhoe: é uma das plantas que mais gosta de calor e terra seca, e mesmo assim trepa cerca de 30 cm produzindo flores delicadas em tom rosa-choque da primavera até o meio do verão.


Oenothera
: de porte pequeno, em média 15 cm, estas flores amarelas florescem graças à exposição solar direta, mantendo-se bonitas e em flor da primavera até ao início do outono.


E você já definiu quais delas vai cultivar no seu jardim?

Fonte: www.jardimdasideias.com.br

Como usar cores fortes na decoração


Como-usar-cores-fortes-na-decoração.jpg

Já percebeu que, quando se trata de decoração, as cores claras e discretas figuram entre as preferidas da maioria das pessoas? Mas você sabia que discrição e sobriedade definitivamente não são características obrigatórias nos projetos mais modernos de decoração? Aliando bom gosto e ousadia, é super possível usar cores intensas e vibrantes na casa sem que isso sobrecarregue os ambientes, trazendo um ar de alegria, irreverência e modernidade aos espaços. Mas é preciso usá-las de forma equilibrada, para que o resultado não fique exagerado. Quer saber como usar cores fortes na decoração do seu lar doce lar? Então continue lendo o nosso artigo:

Mantenha as bases neutras

Para aumentar as possibilidades decorativas e potencializar a versatilidade dos ambientes, é mais seguro optar por cores neutras nas paredes e nos móveis maiores. Assim você vai poder usar e abusar de detalhes coloridos em cortinas, tapetes, luminárias e outros objetos decorativos. Se o ambiente for pequeno, reserve uma de suas paredes para pintar com uma tonalidade mais intensa, pois essa pintura marcante no cômodo inteiro acaba dando a impressão de que o espaço é menor do que realmente é.

Tome cuidado com excessos

As cores fortes são bem-vindas especialmente por quebrarem a monotonia dos espaços, tornando a decoração cheia de vida e personalidade. Isso quando são usadas com moderação, claro! Por isso, é indispensável não se exceder no uso dessas cores, pois os excessos deixam a decoração da casa poluída e sobrecarregada, além de gerar um cansaço visual nada agradável. De toda forma, se você deseja pintar um ambiente inteiro com tons fortes, procure fazê-lo em áreas externas — como fachadas, áreas gourmet e varandas. E se optar por cores intensas no interior da casa, sempre busque um ponto de equilíbrio, balanceando com cores neutras — a exemplo do bege, do cinza, do preto e do branco.

Evite cores fortes nos quartos

Em ambientes destinados ao descanso, como os quartos, as cores fortes devem ser evitadas nas paredes, afinal, os tons intensos tendem a deixar as pessoas mais agitadas. O vermelho, por exemplo, provoca uma certa irritação, inquietação e instabilidade emocional, não sendo indicado para a pintura de dormitórios. Se quiser incluir uma pitada de cor nesse tipo de ambiente, invista em detalhes coloridos, como almofadas, porta-retratos ou vasos.

Use as tonalidades em alta

Para quem gosta de mudar a cor das paredes de tempos em tempos, é importante acompanhar as tendêncis do universo da decoração, apostando em tonalidades que estejam em alta. Algumas das cores de 2015 são, por exemplo, o coral, o fúcsia, o azul índigo e o marsala. O amarelo e o azul turquesa também têm aparecido com frequência em decorações atuais, inclusive em projetos com decoração industrial.

Considere o efeito das cores

Cada cor tem um significado e provoca um efeito distinto nas pessoas. Cores quentes, como o laranja, o rosa e o amarelo, iluminam e aquecem o ambiente. Já o marrom, o verde, o azul e o preto são tons mais fechados, que, por isso, devem ser usados em ambientes mais iluminados. Para ampliar visualmente os espaços, aposte no branco e no bege. Já para criar uma sensação de acolhimento, os tons terrosos e amadeirados são bem-vindos.

Seja mais ousado e criativo

Brinque com as cores e solte a imaginação para decorar e colorir sua casa! Faça combinações de cores que contrastem ou se complementem, pinte móveis, faça um mix de papéis de paredes e envelope eletrodomésticos colorindo sua cozinha! Você vai ver como esses detalhes farão toda a diferença!

Fonte: http://blog.casashow.com.br/

O jornal certo para
quem constrói o futuro.

11 4029.2034
11 4098.4849
ID 978*32590

Ou envie para contato@jornalconstrucao.com.br

Região: Cabreúva, Indaiatuba, Itu, Porto Feliz, Salto, Jundiaí, Itupeva.
Classificados gratuítos exceto: pessoas jurídicas, prestação de serviços e cia.