Fique por dentro

Notícias de mercado, dicas, matérias e muitos outros assuntos relacionados a construção, decoração e reforma.

Arquivo de "2016/02"

constru01.jpg

Novo casal, nova casa.


constru01.jpg

O ditado “Quem casa quer casa” é perfeito para aqueles estão a caminho do altar. No entanto, é cada vez mais frequente o número de casais que não pretendem se casar, mas desejam comprar um imóvel para chamar de seu.

Por isso, reunimos algumas dicas para os namorados que pensam em morar juntos no seu próprio imóvel.

A PLANTA
Para a escolha da planta ideal é importante considerar os objetivos, desejos, hábitos e hobbies do casal, tais como: se imaginam trabalhar em casa, é válido prever um ambiente para acomodar o escritório; se desejam formar uma família a curto ou médio prazo, é importante considerar o espaço necessário para o(s) filho(s); se gostam de ficar a sós por alguns momentos, é bom não escolher uma planta tipo loft; se um hobby dos dois é cozinhar com os amigos, vale escolher um imóvel em que a cozinha seja aberta para a sala de estar; etc.

O IMÓVEL
Localização e estrutura do imóvel e infraestrutura do condomínio são alguns dos pontos que devem ser analisados para que o casal faça a escolha certa enquanto viverem por lá e também quando resolverem vender.

> Localização: avalie se a infraestrutura do bairro atende às necessidades, se há o transporte público desejado na região, qual a intensidade de trânsito para chegar e sair de casa, se o bairro é seguro e quais tipos de comércio e serviços que estão nas proximidades. Além do que é necessário e desejado, alguns fatores como fábricas que poluem e bares que fazem barulho podem perturbar e também desvalorizar o imóvel no momento da venda.

> Estrutura: caso haja o desejo de fazer algumas mudanças de estrutura na planta, é válido considerar o valor e tempo para realizar as possíveis reformas. Se for necessário ficar em outro local durante a reforma, o valor deste aluguel também deve ser considerado.

> Condomínio: é importante avaliar se a infraestrutura oferecida possui o que o casal deseja e também se o valor do condomínio cabe nas despesas mensais. Uma dica é conversar com os futuros vizinhos, que podem revelar curiosidades que possivelmente o corretor não saiba informar.

A DOCUMENTAÇÃO
A compra de um imóvel exige alguns documentos básicos, destacados na lista abaixo.

• Documento de Identidade e CPF
• Comprovante de Residência e Comprovante de Renda
• Comprovante de Estado Civil – no caso de namorados, Certidão de Nascimento.
• Matrícula do Imóvel

Algumas compras pedem documentos extras, confira:

> Imóvel Usado
Um imóvel usado exige cuidados na hora da compra para evitar herdar dívidas do local, por isso é importante ter posse de certidões negativas de débito relativo ao IPTU. Existindo financiamento do bem, verifique as condições de liberação ou transferência. Por fim, solicite declaração negativa de débito ao síndico do condomínio (caso haja cobrança do mesmo).

> Imóvel na planta
O mais importante da compra de um imóvel na planta é a verificação da idoneidade da empresa que está prestando o serviço e detalhes do imóvel, tais como documento indicando detalhes de metragem, uso de garagem, etc., prazo para início e entrega da obra e valor da multa por atraso na entrega.

> Imóvel novo
A documentação é igual ao da compra de um imóvel usado, excluindo apenas a solicitação de comprovante de quitação de condomínio.

> Terreno
A compra de um terreno também requer descrição detalhada do local, por isso vale verificar se ele é legalizado para construção – alguns são áreas de preservação ou reservadas a órgãos como a Marinha.

O FINANCIAMENTO
Simulações são um bom começo para avaliar financiamentos. Porém o ponto mais importante é a capacidade de pagamento, pois não se consegue financiar 100% do valor da compra. Desta forma, há necessidade de desembolsar uma entrada de no mínimo 10% do valor do imóvel.

Para a melhor escolha de um financiamento, vale considerar: o menor prazo possível, a menor taxa de juros e a possibilidade de usar o FGTS .

Ao considerar cada um destes detalhes e documentações, o casal certamente terá uma vida a dois repleta de momentos felizes na sua nova casa!

Fonte: http://www.blogtecnisa.com.br/

Paisagismo 01.jpg

Bordas de canteiros com flores


Paisagismo 01.jpg

Ter um espaço florido já é o primeiro passo para deixar seu jardim bonito. Alguns detalhes como uma borda com flores nos canteiros pode fazer com que o ambiente fique ainda mais encantador. Já imaginou? Se você gostou da ideia precisa ver as dicas que preparamos! Confira:

Já vamos começar com uma boa notícia: fazer bordas de canteiros é uma tarefa fácil (ufa!). Vai ficar ainda mais prático com as nossas instruções (espere só para ver!). Mas antes aqui vai a nossa primeira dica: as bordas curvas têm um efeito mais harmonioso do que as retas. O primeiro passo é escolher muito bem o local que o canteiro vai ocupar no seu jardim, porque isso vai determinar as plantas que serão cultivadas.

Preste atenção a posição solar. Nos locais com exposição solar direta, é comum ser usadas faixas de cor para realçar as bordas dos seus canteiros. Lembre-se que algumas plantas que precisam de sombra para ter um bom desenvolvimento como é o caso da Spiraea japonesa. O ideal é escolher flores de baixa manutenção que cresçam mais do que uma estação, para que seu canteiro tenha uma floração da primavera ao outono.

Quanto ao paisagismo, as bordas de canteiros não precisam ser largas para que seu jardim tenha um visual bacana. Uma dica é escolher três espécies de flores bem coloridas para fazer um contraste com o gramado, dando forma assim a uma borda bonita e diversificada.

Para valorizar o canteiro, procure sempre deixar a manutenção da grama em dia, retirando também folhas secas e galhos mal formados que possam vir a cair no espaço.

Fonte: www.jardimdasideias.com.br

limpeza 01.jpg

Cortinas, sofás e tapetes necessitam de limpeza duas vezes por ano.


limpeza 01.jpg

Especialistas alertam sobre o tratamento necessário para cada produto de acordo com sua composição mantenha o seu ralo livre de gorduras e odores. Aplique semanalmente.

As pessoas estão cada vez mais preocupadas em manter a casa em ordem, reformar o apartamento, investir em peças de decoração, tornar o lar um ambiente aconchegante e que ofereça bem-estar.

Mas, muitas vezes por conta da correria do dia a dia ou mesmo por pura falta de conhecimento, esquecem-se de cuidar da limpeza de alguns itens que já fazem parte do mobiliário. É o caso dos tapetes, cortinas e sofás, por exemplo.

De acordo com Rejane Nascimento, gerente de treinamento da 5àsec, a recomendação é que a capa do sofá seja lavada duas vezes por ano. Em residências com crianças ou que juntam muita poeira, a frequência pode aumentar para uma vez por mês. De qualquer forma, é preciso abrir as janelas deixando o sol penetrar e também arejar o local.

No caso de cortinas, o tempo correto para limpeza é também, no mínimo, duas vezes por ano. “Algumas cortinas pegam muito sol, fazendo fragilizar e amarelar a fibra”, explica Rejane. “Ao contrário do que muitos pensam, o certo é aumentar a quantidade de limpezas para aumentar sua durabilidade”.

A limpeza dos tapetes também requer alguns cuidados. É um produto que junta fungos e bactérias por ser uma peça onde as pessoas pisam.

Por isso, a rede recomenda que a limpeza seja feita duas vezes por ano. Cada material (fio de seda, algodão, corda) necessita de um procedimento diferenciado de acordo com a composição.

Fonte: http://revista.zapimoveis.com.br

parede.jpg

Como preparar a parede para pintura?


parede.jpg

Preparar a parede para a pintura é fundamental pra você ter um bom resultado e evita que surjam problemas depois.
Comece observando como está a parede. Veja se ela está suja, se tem mofo, se há tinta descascando, se está esfarelando e se tem trincas ou buracos.

Preparos
Mesmo que a parede esteja ótima (sem sujeira, sem manchas, sem trincas, sem buracos, sem tinta esfarelando), há uma forma básica de preparar a parede para pintura: lavar e secar e depois lixar a parede (lixa para ferro nº36) e retirar o pó com vassoura de pelo e pano úmido.
o pintor deve lavar e secar e deve lixar a parede também, antes de pintar. Isso é básico. Do contrário, a tinta pode descascar depois.

Se a parede tiver manchas ou graxa, deve ser lavada com água e sabão neutro.
Se a parede tiver mofo, lave com água sanitária e deixe agir por uma hora, antes de enxaguar. Aguarde a secagem.
Se tiver tinta descascando, se tinha textura, adesivos ou papel de parede, o pintor deve lixar a parede ou raspar com a espátula, se estiver muito irregular.
Se a parede estiver esfarelando, vai ser preciso arrancar todo o reboco e fazer tudo de novo.

Massa corrida
Só depois disso, ele começa a usar massa corrida para corrigir irregularidades e tapar pequenos buracos (como os buracos de prego, por exemplo). Massa PVA é para ambientes internos e a massa acrílica é para ambientes externos ou áreas molhadas (banheiro, cozinha, lavanderia). Se as imperfeições forem muito profundas, aplique antes argamassa para reboco e espere secar antes de usar a massa corrida. E se os buracos forem realmente grandes, a parede deve ser refeita com tijolos.

A massa corrida deve secar e depois o pintor deve aplicar um fundo selador.

E só aí vem a tinta.

Parede nova
Se a parede acabou de ser construída, o reboco precisa secar por 28 dias antes de qualquer preparo para a pintura e recomenda-se usar um selador no reboco, antes de aplicar a massa corrida. Ele serve para preencher superfícies muito porosas porque ele penetra e se expande deixando-a mais uniforme para receber tinta e dá maior rendimento a ela.

Parede de gesso
Você pode usar um fundo reparador antes de fazer uma nova pintura. Ele fixa as partículas soltas e melhora a aderência da tinta.

Tijolo à vista
Para o tijolo ficar aparente, obviamente a parede não recebe reboco, nem massa. Mas ele deve ser impermeabilizado e pode ser pintado depois.

Parede já tem problemas? Tinta não resolve.
Se houver rachaduras, mofo ou infiltrações, não pinte. Conserte primeiro. Pintura não resolve esses problemas, só engana por um tempo.

Fonte: www.blogcasashow.com.br

posters 01.jpg

Como decorar sua casa com posters?


poster02.jpg

O poster vem ganhando força e deixará o ambiente moderno e cheio de estilo. Basta escolher alguma parede de sua preferência e enfeitá-la com posters para deixá-la com um ar mais alegre. Você pode utilizar desde imagens de filmes, letras de músicas ou frases inspiradoras (qualquer tema que se adeque à sua personalidade) e fixá-los na parede de formas originais, com ou sem moldura, utilizando fita adesiva ou washi tapes.

Cansou-se da decoração de sua casa e quer fazer algo diferente, mas sem gastar muito dinheiro? Que tal investir na decoração com poster?

Quer dar um up no visual de sua casa? Confira 5 dicas no post de hoje para decorar com posters!

1. Defina um estilo
O primeiro passo para qualquer decoração é determinar um estilo. Para isso, valorize as suas preferências: do que você mais gosta? São várias possibilidades de como decorar sua casa, como imagens de cidades grandes e famosas, Londres e NY formam uma composição minimalista; imagens de divindades se relacionam a uma estética oriental; paisagens e animais dão um ar de aconchego; mapas e quadrinhos possuem um estilo mais vintage; posters relacionados ao cinema e à música revelam um lado criativo.

2. Escolha uma paleta de cores

Tome cuidado para não comprar vários posters diferentes e aleatórios, causando uma impressão de ambiente bagunçado e poluição visual. Portanto, o ambiente deve ser harmonizado de acordo com a definição da paleta de cores. Limite-se ao estilo escolhido e evite exageros!

3. Utilize molduras
Se quiser dar um ar mais sofisticado ao ambiente, opte por emoldurá-los e transformando-os em quadros. Assim, a imagem será protegida e irá durar por mais tempo.

Para escolher uma moldura, não é preciso seguir nenhuma regra. Há uma grande variedade de cores, estilos, tamanhos e materiais. Pode-se utilizar em um poster pequeno, por exemplo, com uma moldura grande sem problemas.

4. Que tal criar ambientes temáticos?
Inclua imagens na decoração que estejam relacionadas aos cômodos, por exemplo: na cozinha, pode-se optar por imagens com temática gastronômica; o espaço da sala de televisão pode ser decorado com posters de filmes e astros do cinema. Até mesmo os banheiros podem transmitir personalidade com ilustrações divertidas ou retrôs.

5. Seja criativo
Decorar a casa com posters é uma tarefa muito divertida! Além de ser bem mais barato que os quadros tradicionais, a liberdade de escolha entre inúmeras opções de ilustrações permite que você use sua criatividade para deixar a sua casa mais colorida, moderna e despojada.

A disposição dos posters também não segue regras: podem ser utilizados de forma simétrica, assimétrica, em posição vertical ou mesmo apoiados em móveis e prateleiras. Por fim, lembre-se de que é mais recomendável comprar posters de sites especializados em vez de imprimir imagens encontradas na internet. Em nosso site, é possível adquirir ilustrações de ótima qualidade e resolução de imagem, com impressão duradoura e resistente, perfeitas para decorar sua casa.

Fonte: http://blog.casashow.com.br/

pata de elefante.jpg

Pata-de-elefante: saiba mais sobre esse arbusto!


pata de elefante.jpg

O nome pode até ser curioso, mas uma coisa é certa: a pata-de-elefante é muito usada em projetos de paisagismo. Se você também ficou querendo saber mais sobre esta espécie, então este post é para você! Preparamos uma série de 10 dicas que vão lhe deixar super informado. Confira:

- Para começar a pata-de-elefante apesar da semelhança com as palmeiras, é considerada um arbusto ou arvoreta.

- Ela também é semelhante a uma dracena, mas o tronco dilatado na base, lhe rendeu o nome popular de pata-de-elefante.

- O tronco com base dilatada permite armazenamento de água. Ou seja, esta é uma adaptação que faz com que ela sobreviva por longos períodos de seca.

- Suas folhas são coriáceas (duras), achatadas, longas e recurvadas, com margens ásperas. Já as flores se produzem somente nos exemplares mais antigos. Geralmente as inflorescências são com flores pequenas e esbranquiçadas.

- O cultivo deve ser sob sol pleno em solo fértil, bem drenável e com rega em períodos espaçados, para evitar o apodrecimento das raízes. Uma característica bacana desta planta é que ela tolera calor e frio, ou seja, pode ser cultivada em todo país. - Quando jovem, pode ser conduzida em ambientes internos, em locais meia sombra.

- A multiplicação pode ser feita por estaquia ou por sementes produzidas apenas nas plantas fêmeas.

- O crescimento é mais lento em vaso, por isso raramente a troca de vaso é necessário.

- A pata-de-elefante alcança uma altura média de 3 a 5 metros.

- Geralmente, a planta é usada de forma isolada ou em pequenos grupos em projetos de paisagismo. Como exige pouca manutenção, é ideal para que não vai contar com assessoramento contínuo de um profissional especializado.

Fonte: www.jardimdasideias.com.br

O jornal certo para
quem constrói o futuro.

11 4029.2034
11 4098.4849
ID 978*32590

Ou envie para contato@jornalconstrucao.com.br

Região: Cabreúva, Indaiatuba, Itu, Porto Feliz, Salto, Jundiaí, Itupeva.
Classificados gratuítos exceto: pessoas jurídicas, prestação de serviços e cia.