Fique por dentro

Notícias de mercado, dicas, matérias e muitos outros assuntos relacionados a construção, decoração e reforma.

Arquivo de "2017/07"

Construção.jpg

Saiba quando e por que fazer a manutenção das instalações elétricas


Construção.jpg

A manutenção das instalações elétricas é fundamental para garantir o bom funcionamento do imóvel e a segurança dos moradores. Especialistas recomendam que a intervenção seja feita a cada cinco ou dez anos. O que vai ditar a necessidade são fatores como: a idade do imóvel, a condição dos elementos que compõem o sistema e os tipos de equipamentos elétricos utilizados.

No entanto, alguns problemas mais corriqueiros podem acusar que chegou a hora de realizar a manutenção. Os casos mais comuns abrangem: plugues que não cabem nas tomadas, superaquecimento em fios, desarme frequente em fusíveis e disjuntores, ocorrência de faíscas, choques etc.

“Condutores, tomadas, interruptores, disjuntores, DR (Diferencial Residual) e DPS (Dispositivo de Proteção contra Surtos) devem ser verificados e trocados de tempos em tempos”, ressalta Edson Martinho, diretor executivo da Abracopel (Associação Brasileira de Conscientização para os Perigos da Eletricidade).

A manutenção das instalações também proporciona economia no consumo de energia. “A instalação nova não apresenta dispersão de energia por fugas de corrente”, complementa o especialista.

Fonte: http://blogaecweb.com.br/blog/

Limpeza.jpg

Como fazer a limpeza de móveis em MDF


Limpeza.jpg

Material vem sendo mais utilizado na fabricação de móveis; por ser mais frágil, mantê-lo limpo é um pouco mais trabalhoso

Grande parte dos móveis fabricados, hoje, utilizam como matéria-prima principal o MDF, uma placa de fibra de média densidade. O MDF nada mais é que uma espécie de compensado de madeira, material considerado mais econômico e ecológico. Além de baratear os móveis, ele também oferece um acabamento bonito e grande praticidade na hora de montar e desmontar as peças.

Atualmente, quase todos os móveis que exigem montage

m são fabricados em MDF, incluindo mesas, cadeiras, armários, racks, gaveteiros, etc. Apesar da vantagem econômica e ecológica, o MDF é mais frágil e sensível que a madeira. Por esse motivo, são necessários alguns cuidados para que seu móvel ficar conservado e bonito por mais tempo.

Quer saber como deve ser realizada a limpeza dos móveis em MDF sem danificar o material? Confira as dicas e garanta peças bonitas e perfeitas por muito tempo.

Como fazer a limpeza diária
O segredo para manter seus móveis em MDF sempre bonitos é a limpeza diária. Ela evita o acúmulo de camadas de sujeira, que podem formar crostas e danificar o revestimento dos móveis, causando arranhões ou mesmo manchas de difícil remoção. A limpeza de móveis como armários, gaveteiros e racks, por exemplo, deve ser feita com pano seco, apenas para a retirada da poeira. No caso de móveis localizados na cozinha, que possuam contato direto com alimentos e gordura, é necessária a utilização de um pano úmido para a retirada dos resíduos, sendo que, logo após, é preciso passar na superfície uma flanela seca para não causar o estufamento do material.

Dia da faxina: limpeza quinzenal
Quinzenalmente, recomenda-se uma limpeza um pouco mais pesada para garantir a conservação dos móveis. Utilize uma solução de água com detergente neutro ou sabão de coco, na proporção de um litro de água para cada colher do produto. Umedeça o pano nessa solução e faça a limpeza dos móveis, em seguida seque a superfície e aplique um lustra-móveis à base de silicone incolor, seguindo sempre a textura do móvel para evitar manchas.

Removendo manchas indesejadas
Você tomou todos os cuidados, mas seu móvel não escapou de uma mancha indesejada? Não se preocupe. Seja ela fruto de mofo, gordura ou algum pequeno acidente, ainda há solução.
- Gorduras em geral (margarina, óleos, etc.): utilize um pano umedecido com água e detergente neutro.
- Tintas de caneta esferográfica ou pincel atômico: use um pano limpo com álcool e logo após passe um pano umedecido somente com água.
- Mofo: com o auxílio de um pano limpo aplique uma solução de água com água sanitária (um litro de água e 50ml de água sanitária)
- Esmaltes de unha (seco ou úmido): aplique removedor de esmaltes e em seguida use um pano limpo umedecido com água.
- Manchas escuras (batom, café, mostarda, ketchup, chá): Aplique algumas gotas de detergente neutro diretamente sobre a mancha, deixe agir por dois minutos e em seguida limpe com pano úmido.

O que você nunca deve fazer
Como já mencionado aqui, os móveis em MDF são mais frágeis, portanto há algumas práticas proibidas na hora da limpeza. Confira:
- Não utilize detergentes coloridos.
- Não aplique produtos multiuso e desengordurantes, pois com o tempo eles podem deixar o móvel amarelado.
- Nunca faça a limpeza com materiais abrasivos, como esponjas e espátulas.
- Evite o contato excessivo com água e lustra-móvel e mantenha os móveis longe da umidade.
Usando as dicas acima, seus móveis em MDF durarão por muito mais tempo, mantendo a beleza e as características de peças novas. Você tem algum segredo para a limpeza de MDF? Compartilhe conosco nos comentários.

Fonte: http://www.imovelweb.com.br

Paisagismo.jpg

Curiosidades para deixar seu jardim ainda mais bonito


Paisagismo.jpg

Ter um jardim com certeza não é uma tarefa fácil, mas sabemos o quanto é valioso e saudável ter esse contato com as plantas, terra e a natureza.

A jardinagem é uma atividade super-relaxante e que traz diversos benefícios para a saúde mental. A carga elétrica natural da terra em contato imediato com o nosso corpo é capaz de reequilibrar o organismo.

Não podemos deixar de esquecer que, para ter um jardim saudável, são necessários alguns cuidados especiais. Por isso, separamos algumas curiosidades e dicas para deixar esse espaço mais bonito e relaxante para você. Confira:

Compostagem
Os adubos naturais são ótimos repositores de nutrientes e sais mineiras. Por isso, tudo aquilo que for natural - casca de frutas, legumes, verduras, saquinhos de chá, casca de legumes – podem ser transformados em uma boa compostagem.

Folhas de chá
Após você fazer um chá, as folhas que sobram podem ser misturadas com um pouco de água fria e colocadas em um recipiente para borrifar nas plantas, proporcionando minerais para as mesmas.

Orquídeas
Você tem orquídeas e quer mantê-las sempre deslumbrantes? A dica é casca de ovo! Estranho, né!? Mas funciona! Coloque as cacas em uma garrafa e acrescente água para regá-las.

Roseiras
O tabaco é um dos melhores adubos para elas! O jeito é deixar “de molho” em água e após sete dias coar. Borrife sobre as flores e regue a planta. Você notará a diferença!

Farinha de osso
A farinha de osso é uma ótima ideia para época de floração.

Hora da rega
O melhor horário para regar suas plantas que ficam expostas no sol extremo é após as 16 horas. Tome cuidado!

Som
E por ultimo e não menos importante, as plantas respondem aos sons, ou seja, interagir e conversar traz benefícios ao seu desenvolvimento, isso vale para música e também para voz.
Experimente!

Fonte: www.jardimdasideais.com.br

11dicasdeco.jpg

Veja 11 dicas de decoração para renovar os ambientes com baixo custo


11dicasdeco.jpg

Existe sensação melhor do que decorar a própria casa? Renovar e dar um visual novo – e com a sua cara – aos ambientes é revigorante. Mas para deixar o lugar que você mora do seu jeito, é necessário conhecer os materiais adequados para cada espaço. A escolha certa também pode deixar seu cantinho mais iluminado, fresco e até silencioso.

Por outro lado, decorar significa colocar a mão no bolso… Mas a boa notícia é que você pode gastar pouco, pois nem sempre o material mais caro deve ser utilizado. Há muitas opções bonitas, práticas de instalar e de bom custo-benefício. Pensando nisso, conversamos com arquitetos e designers de interiores que deram 11 dicas superbacanas. Confira!

1 – Aposte no conforto
O arquiteto e designer Paulo Alves, titular do estúdio que leva o seu nome, sugere que uma boa decoração deve priorizar o conforto. “O ambiente pode ser finalizado com acabamentos que preencham os espaços, como tapetes, almofadas ou banquetas, sempre variando as cores. Esses aspectos contribuem para uma casa mais aconchegante”.

Já Adriana Fontana, designer de interiores, reforça que basta algumas soluções simples para tornar um espaço novo e cheio de vida. “Algumas dicas gerais podem ser aplicadas em qualquer ambiente, como utilizar almofadas coloridas e objetos diferentes, colocar quadros, revestir os sofás com mantas coloridas ou pintar as paredes”.

2 – Acerte a luz
Paulo Alves menciona, ainda, a iluminação como ponto importante. “Uma boa sugestão é priorizar a luz mais amena e indireta, com cores quentes, em detrimento da luz central. Os abajures também são uma pedida interessante, pois o ambiente se adapta melhor com a iluminação mais branda à noite”.

3 – Insira a natureza no ambiente

Usar vasos e plantas também é uma opção simples que pode renovar os cômodos. Basta escolher o tipo, a cor e a espécie que mais agrada e preparar o arranjo. Esses elementos naturais são sempre bem-vindos. E o melhor: estão longe de custar uma fortuna.
4 – Pinte uma única parede com cor quente
Você já deve ter visto em alguma casa uma parede que destoa das demais por ter uma cor mais quente ou escura. Saiba que é uma escolha muito recomendada para destacar a sala de estar, por exemplo, sem precisar gastar muito. Os tons mais pedidos são vermelho, roxo e cinza.

5 – Tire partido de adesivos ou papel de parede
A arquiteta Andrea Pontes é adepta do papel de parede. Além de ser um material barato, é possível economizar com a mão de obra, já que pode ser aplicado por qualquer pessoa. “Se a ideia é mudar, a dica é optar por adesivos e papéis de parede. Existem várias estampas e texturas que, quando combinadas, agregam um estilo único ao espaço. Aquelas que imitam tijolinhos aparentes, por exemplo, proporcionam um aspecto mais industrial ao cômodo”.

6 – Use peças vintage e deixe instalações aparentes
Que tal resgatar aquelas peças antigas que estavam guardadas ou esquecidas? Reaproveitá-las pode ser uma boa escolha. Afinal, o antigo voltou a entrar em cena e é uma das grandes apostas da decoração nos dias de hoje.

Deixar as estruturas e instalações expostas também está na moda. O concreto aparente, por exemplo, traz um visual industrial e lembra os lofts típicos de Nova York. Fica bonito e você não precisará gastar com tinta, revestimento ou qualquer outro tipo de acabamento.

7 – Faça você mesmo
Em vez de gastar dinheiro com mobiliário novo, você pode comprar tecidos e tintas para reformar as cadeiras da mesa de jantar. Outra ideia é usar objetos até então sem uso para outras funções. Uma escada que você estava prestes a descartar pode servir como uma boa estante. Basta pintar da cor certa. Os pallets também podem ser utilizados para enfeites e decoração.

8 –Troque os móveis de lugar
Você já pensou em mudar a mesa de lugar? E a estante, não fica melhor em outro canto? Ações simples como essas ajudam a repaginar uma casa. É o que sugere a arquiteta Beatriz Castanho. “Sempre dá para mudar a decoração sem gastar muito. Basta ter criatividade. Inclusive, acrescentar vasinhos de flores, objetos novos ou livros de arte pode ajudar a dar uma nova cara ao espaço”.

9 – Integre os ambientes
Caso o lugar que você mora permita unir um cômodo ao outro, não hesite em fazer isso. A integração otimiza o espaço. Você pode transformar a sala de estar, sala de jantar e a varanda em um único ambiente. E ainda transformá-lo no local perfeito para receber os amigos e familiares.

10 – Saiba como usar espelhos
Mais uma dica para quem mora em lugares pequenos. O uso de espelhos traz a sensação de amplitude e deixa o ambiente muito mais bonito e clean. Além disso, ajuda a trazer mais iluminação por conta do seu reflexo.

11 – Use a criatividade
Nada como usar a imaginação. Que tal criar formas e desenhos nas paredes com quadros, retratos e molduras com espelhos? Outra sugestão é utilizar – ou até mesmo fazer – mosaicos em sua sala de estar. O ideal aqui é ficar atento para não poluir demais!

Fonte: http://blogaecweb.com.br

jasmim india.jpg

Conheça os encantos do Jasmim-da-Índia


jasmim india.jpg

Uma planta arbustiva, de lindas cores e que floresce entre a primavera e o verão. O Jasmim-da-Índia (Quisqualis indica L.) é trepadeira da origem asiática que encanta e colore os jardins dos apaixonados por espécies de fácil cuidado.

A seguir, confira o passo a passo para manter a sua muda sempre maravilhosa em seu espaço verde.

Tudo sobre o Jasmim-da-Índia

Com flores delicadas na cor bordô, o Jasmim-da-Índia é fã de ambientes com grande incidência solar, além de espaço vasto para o seu bom desenvolvimento.

O solo deve ser drenado e bem fertilizado. Em períodos mais quentes do ano, borboletas e beija-flores são atraídos e garantem um belo espetáculo.

Plantio do Jasmim-da-Índia

Para plantar a sua muda de Jasmim-da-Índia é necessário fazer um grande buraco no solo. Se possível, mantenha a sua muda encostada no espaço em que você queira que ele “se agarre”.

A terra que será colocada para preencher as laterais da planta pode ser fertilizada. Utilize adubos orgânicos e preferencialmente preparados em casa.

Após o plantio, amarre a sua muda de Jasmim-da-Índia de maneira que ela cresça saudável em forma de trepadeira. Mole com água e aguarde o crescimento.

Cuidados com o Jasmim-da-Índia

Para manter o seu Jasmim-da-Índia sempre bem cuidado, é necessário remover as folhas e flores secas, umidificar a terra sempre que ela aparentar estar ressecada e promover o corte dos galhos.

Se você notar que a planta não está florescendo corretamente, promova a adubagem com fertilizantes – de preferência naturais.

A sua Jasmim-da-Índia irá crescer vigorosamente e, por isso, deverá ser cortada sempre que apresentar o crescimento desenfreado.

Fonte: http://www.jardimdasideias.com.br/

zarcao.jpg

Zarcão: a escolha certa para evitar ferrugem em superfícies metálicas


zarcao.jpg

Qual é o maior inimigo das superfícies metálicas? Se você respondeu ferrugem, está certo. Afinal, aplicar tinta não é o suficiente para evitar o problema. Para essa finalidade existe a solução ideal: o zarcão. Trata-se de um produto reconhecido justamente pelas suas propriedades anticorrosivas.

Segundo Gregório Bastos Alencar, gerente de produto da Tintas Eucatex, o zarcão pode ser utilizado em superfícies metálicas de aço carbono, com ou sem ferrugem, em ambientes externos ou internos. “Para outros tipos de metais, são recomendados outros tipos de fundos”, explica.

Como aplicar
A aplicação do zarcão é simples, porém, depende das condições da superfície metálica. Normalmente, basta lixar e remover o pó antes de aplicá-lo, a fim de garantir melhor aderência entre o produto e o substrato.

No caso de superfícies que já receberam algum tipo de removedor de tinta, é necessário limpar bem a área com tíner antes de empregar o zarcão. Em seguida, é imprescindível diluí-lo com aguarrás para manter suas características. “Não é recomendado utilizar gasolina, benzina ou outros solventes”, completa Alencar.

Para aplicar o zarcão sobre a superfície, deve-se utilizar um pincel macio ou rolo de pintura. Depois desse processo, basta dar o acabamento com uma tinta – em geral, esmalte sintético. Pronto! A superfície metálica da sua obra está 100% protegida contra os efeitos da corrosão.

Fonte: http://blogaecweb.com.br

O jornal certo para
quem constrói o futuro.

11 4029.2034
11 4098.4849
ID 978*32590

Ou envie para contato@jornalconstrucao.com.br

Região: Cabreúva, Indaiatuba, Itu, Porto Feliz, Salto, Jundiaí, Itupeva.
Classificados gratuítos exceto: pessoas jurídicas, prestação de serviços e cia.