Fique por dentro

Notícias de mercado, dicas, matérias e muitos outros assuntos relacionados a construção, decoração e reforma.

surfista.jpg

A Fábula do Surfista


surfista.jpg

Um surfista estava louco pelas ondas. A sensação de liberdade que elas proporcionavam sempre que estava sobre aquelas incríveis, violentas e absorventes manifestações da natureza nos mares bravos o encantava.

Entretanto, o surfista sabia perfeitamente que nem tudo era tão simples como lançar-se ao mar de cabeça e sem controle. Ele era consciente de que devia usar o cérebro para escolher a onda certa, caso contrário podia acabar em um hospital ou perdendo sua vida.

Além disso, o surfista se deixava levar por seu instinto e seu coração. Cada vez que uma onda se aproximava, ele sabia, de maneira natural, se era a que deveria subir ou não. Tamanha era sua experiência, convicção e confiança em si mesmo que tinha, em todo o momento, clareza para saber se era o momento ou não.

Sendo assim, sem pensar muito, o surfista foi para o mar. Era um dia em que o mar estava agitado e as ondas batiam com violência contra a praia. Ele sabia que era o momento, pois nem todos os dias encontram-se boas oportunidades para cavalgar nas costas da violenta e libertadora maré.

Esperando a onda
Uma vez que chegou à praia, o surfista não esperou muito para entrar no mar. Estava ansioso para subir na grande onda que lhe desse liberdade e felicidade. Só quando subia o mais alto possível ele se sentia, verdadeiramente, ele mesmo.

Entretanto, por mais bravo que estava o mar e por mais que as ondas batessem constantemente, ele não encontrava o momento certo de subir em nenhuma. As ondas passavam constantemente em frente a ele, mas sabia que não eram as suas. Não havia chegado o momento de se lançar na aventura, então ele esperou.

Chegou a grande onda

O surfista resolveu esperar. Olhava o panorama. Observava outros que, assim como ele, subiam nas ondas. Alguns desfrutavam e chegavam ilesos à costa. Outros experimentavam tombos em seqüência. Além disso, a paisagem era bonita e estonteante. Ele desfrutava aquela sensação de espera, porque sabia que o momento estava próximo.

E foi assim que chegou a grande onda. Ele a viu chegando de longe. Sabia que era o momento. Por fim, se aproximava o momento de subir nas costas do mar embravecido para ver a paisagem do alto, desfrutando, sentindo a felicidade e a sensação de estar onde queria estar. Instantes de autêntica grandeza.

O surfista se preparou e subiu na grande onda como nunca havia sido capaz antes. Subiu nas costas de sua agressiva companheira durante um pequeno trajeto da viagem. Ele a dominou e se deixou levar.

Desfrutou de cada instante em que ambos caminharam juntos durante aquela maravilhosa jornada para, finalmente, acabar nas margens da praia com um sorriso de felicidade no rosto.

Conclusão
Aquele surfista era feliz com seu esporte preferido. Havia cavalgado sobre a onda com grande prazer e, agora, dispunha-se a entrar novamente no mar e esperar a seguinte. Voltaria a começar, aguardando que chegasse o momento, mas com uma nova experiência em sua bagagem emocional. Cada vez mais sábio, paciente, e conhecedor do mundo que o rodeava.

Você percebeu que a fábula do surfista assemelha-se muito com a nossa própria existência? Quem tem as ferramentas necessárias para saber esperar e aproveitar as oportunidades será feliz e desfrutará das grandes coisas boas que a vida nos brinda.

Nada acontece antes porque você é impaciente. A sabedoria tem que ser nossa para escolhermos os momentos, os amigos, os amantes… só temos que esperar e correr em direção à onda correta.

(autor desconhecido)

half tone.jpg

Tendência half painted: saiba como fazer


half tone.jpg

Se renovar a pintura dá novos ares à decoração de qualquer ambiente, imagine então se você deixar a mesmice de lado e pintar uma parede pela metade, em duas cores?

Pois isso é o que propõe o half painted walls, tendência na decoração do mundo todo. Como o próprio nome diz, a técnica consiste em pintar uma parede pela metade, deixando a superfície com duas cores diferentes.

O resultado é moderno e lindo, além de possibilitar a combinação de uma variedade enorme de cores. Vale misturar um tom neutro com um mais forte, tom sobre tom, qualquer cor com a pintura branca tradicional… e o legal dessa tendência é que você não precisa se prender apenas à pintura horizontal; se preferir, faça a combinação na vertical ou diagonal.

Aliás, a sua parede também não precisa ser dividida exatamente pela metade. A linha divisória entre as cores pode ficar mais próxima do teto ou ser uma faixa larga próxima ao rodapé: quem irá definir a altura é você.

Quer ousar na decoração com a tendência half painted walls? É fácil, confira o passo a passo!

Primeiro passo

Primeiramente, forre o chão com jornal, lona ou papelão. Em seguida, proteja móveis, maçanetas, teto e rodapés.

Segundo passo
Se a sua parede já estiver preparada para receber a pintura, apenas meça com uma trena o local e a altura em que deseja dividir a parede. Use um lápis para fazer a marcação e passe fita crepe azul ou fita própria para tinta para delinear o traço – esses materiais evitam que a tinta ultrapasse ou borre os lugares demarcados. Se possível, utilize um nivelador para deixar a linha bem reta.

Terceiro passo
O processo é o mesmo usado na pintura de uma parede inteira (ensinamos o passo a passo aqui). A dica, nesse caso, é começar a pintura pela parte de cima – assim, se houver respingos, é possível limpar e não estragar a outra metade da superfície.

Quarto passo
Após o processo, deixe a tinta secar por pelo menos quatro horas. Se o dia estiver chuvoso, o ideal é deixar o produto secar por até oito horas. Depois, aplique mais uma demão e respeite o tempo de secagem.

Quinto passo

Com a pintura finalizada, retire a fita crepe assim que a tinta estiver seca ao toque. Dica: não espere a secagem total da tinta para não danificar a pintura.

Se necessário, retoque as bordas da linha com uma trincha.

Sexto passo
Com a tinta da parte superior bem seca, coloque a fita na superfície pintada para delimitar a divisão das cores e repita o processo na parte inferior.

Pronto: aí está a sua parede novinha e cheia de personalidade!

Fonte: https://blog.casashow.com.br/

constru.jpg

Cuidado: problemas que devem ser vistos antes da reforma


constru.jpg

Ano novo, casa nova. Janeiro está chegando e muita gente aproveita o período de férias para promover aquela tão esperada e sonhada reforma.

Mas, antes de colocar a mão na massa, alguns aspectos da casa devem ser observados para que a reforma não encubra nenhum dano. Afinal, enquanto alguns problemas são fáceis de identificar – rachaduras nas paredes, por exemplo – outros podem não estar visíveis e futuramente comprometer toda a obra.

Mofo
Muito mais que má aparência, o mofo pode deixar o espaço com um odor desagradável e ainda estimular o aparecimento de doenças respiratórias e alérgicas. Se você sofre com esse problema em casa, aproveite para se livrar da praga antes de iniciar a obra.

Uma dica caseira é borrifar a área afetada com vinagre ou algum produto antimofo, além de deixar o espaço arejar. Ah, e na reforma lembre-se de usar impermeabilizante para não sofrer mais com o problema.

Infiltração
Infiltrações são bastante comuns e podem se manifestar de diferentes maneiras: próximas do chão, quando a água se infiltra de modo ascendente e deixa manchas escuras nas paredes; ou no teto, quando ocorre por falhas no telhado ou por problemas de impermeabilização da laje.

Independentemente do local, não adianta apenas maquiar o problema na reforma – as infiltrações surgirão novamente e todo o trabalho será em vão. Portanto, identifique os pontos danificados e impermeabilize a casa corretamente durante a obra.

Instalações hidráulicas
Verifique as instalações hidráulicas. Caso identifique algum problema, como vazamentos, faça o devido reparo antes de iniciar qualquer obra.

Se os tubos e conexões do local estiverem velhos ou danificados, aproveite também para substituí-los por produtos novos e de qualidade. Muito melhor aproveitar a reforma do que ter que encarar um futuro quebra-quebra em um piso novo ou em uma parede recém-pintada, certo?

Instalações elétricas
Assim como a parte hidráulica, as instalações elétricas devem ser alvo de atenção antes de qualquer obra. A maioria dos cabos e fios não fica aparente e, se não estiver em boas condições, pode acarretar problemas como quedas de energia, choques elétricos, sobrecarga, curto-circuito e até mesmo incêndios.

Aproveite então que vai reformar a casa e contrate um bom eletricista para fazer a revisão de toda a parte elétrica, antes de fechar paredes e pisos.

Trincas e rachaduras
Fique atento a trincas e rachaduras nas paredes. Muitas vezes esses problemas são apenas superficiais, mas infelizmente também podem ser o indício de um algum dano mais grave que pode até comprometer a estrutura da casa.

Portanto, não tente esconder o problema com tinta ou massa. Procure um profissional para identificar a causa da fissura e faça os consertos e ajustes necessários.

Estrutura da casa
Por fim, nem pense em demolir paredes, construir um novo andar, mudar portas ou janelas de lugar ou fazer qualquer alteração na estrutura da casa sem consultar um engenheiro ou arquiteto.

Somente um profissional habilitado pode dizer com segurança as modificações que podem ser realizadas sem comprometer a estrutura da casa e, principalmente, a sua segurança.

Fonte: https://blog.casashow.com.br/

Decoração.jpg

Como decorar a sua casa com pôsters?


Decoração.jpg

O poster vem ganhando força e deixará o ambiente moderno e cheio de estilo. Basta escolher alguma parede de sua preferência e enfeitá-la com posters para deixá-la com um ar mais alegre. Você pode utilizar desde imagens de filmes, letras de músicas ou frases inspiradoras (qualquer tema que se adeque à sua personalidade) e fixá-los na parede de formas originais, com ou sem moldura, utilizando fita adesiva ou washi tapes.

Cansou-se da decoração de sua casa e quer fazer algo diferente, mas sem gastar muito dinheiro? Que tal investir na decoração com poster?

Quer dar um up no visual de sua casa? Confira 5 dicas no post de hoje para decorar com posters!

1. Defina um estilo
O primeiro passo para qualquer decoração é determinar um estilo. Para isso, valorize as suas preferências: do que você mais gosta? São várias possibilidades de como decorar sua casa, como imagens de cidades grandes e famosas, Londres e NY formam uma composição minimalista; imagens de divindades se relacionam a uma estética oriental; paisagens e animais dão um ar de aconchego; mapas e quadrinhos possuem um estilo mais vintage; posters relacionados ao cinema e à música revelam um lado criativo.

2. Escolha uma paleta de cores
Tome cuidado para não comprar vários posters diferentes e aleatórios, causando uma impressão de ambiente bagunçado e poluição visual. Portanto, o ambiente deve ser harmonizado de acordo com a definição da paleta de cores. Limite-se ao estilo escolhido e evite exageros!

3. Utilize molduras
Se quiser dar um ar mais sofisticado ao ambiente, opte por emoldurá-los e transformando-os em quadros. Assim, a imagem será protegida e irá durar por mais tempo.

Para escolher uma moldura, não é preciso seguir nenhuma regra. Há uma grande variedade de cores, estilos, tamanhos e materiais. Pode-se utilizar em um poster pequeno, por exemplo, com uma moldura grande sem problemas.

4. Que tal criar ambientes temáticos?
Inclua imagens na decoração que estejam relacionadas aos cômodos, por exemplo: na cozinha, pode-se optar por imagens com temática gastronômica; o espaço da sala de televisão pode ser decorado com posters de filmes e astros do cinema. Até mesmo os banheiros podem transmitir personalidade com ilustrações divertidas ou retrôs.

5. Seja criativo
Decorar a casa com posters é uma tarefa muito divertida! Além de ser bem mais barato que os quadros tradicionais, a liberdade de escolha entre inúmeras opções de ilustrações permite que você use sua criatividade para deixar a sua casa mais colorida, moderna e despojada.

A disposição dos posters também não segue regras: podem ser utilizados de forma simétrica, assimétrica, em posição vertical ou mesmo apoiados em móveis e prateleiras. Por fim, lembre-se de que é mais recomendável comprar posters de sites especializados em vez de imprimir imagens encontradas na internet. Em nosso site, é possível adquirir ilustrações de ótima qualidade e resolução de imagem, com impressão duradoura e resistente, perfeitas para decorar sua casa.

Fonte: http://blog.casashow.com.br/

Paisagismo.jpg

Agentes da natureza! Confira 4 plantas que purificam o ar


Paisagismo.jpg

Quando se trata da importância de flores e folhagens dentro de casa, logo associa-se a questão estética, porque lógico, cai muito bem na decoração. Mas você já parou para pensar nos benefícios que algumas plantas podem fazer aos seus pulmões? Ambientes fechados podem acomodar substâncias prejudiciais à saúde. Confira algumas espécies que além de trazer muita beleza para os ambientes, auxiliam na limpeza do ar:

O Lírio-da-paz (Spathiphyllum wallisii) é uma das melhores plantas purificadoras, porque remove compostos orgânicos voláteis do ar. Não exige muita manutenção. É cultivada a meia-sombra em vasos. A espécie não tolera temperaturas baixas, sendo recomendada apenas para regiões tropicais e subtropicais. Cuidado: a planta é tóxica para bichinhos de estimação.

Mais que deixar o ambiente bonito, a Hera-inglesa (Hedera helix) é uma poderosa purificadora de quase todos os compostos tóxicos, fora a amônia. Além disso, multiplica-se facilmente. Pode ser cultivada em vasos como planta pendente, ou apoiada, e para revestimento de muros e paredes. Cultive a pleno sol ou meia-sombra.

A Espada-de-São-Jorge (Sansevieria laurentii) libera oxigênio à noite, além disso, absorve dióxido de carbono. Mantenha a planta em um local a pleno sol ou a meia-sombra. Apresenta boa resistência ao calor tropical, bem como ao frio.

Além de ser ótima para decoração, a Dracena-de-Madagascar (Dracena marginata) filtra o ar! Planeje bem o local, pois ela precisa de espaço para crescer. Quem tem pet deve evitar, já que é tóxica. Cresce melhor no sol, então você deve deixar perto de aberturas como portas de vidro e janelas. A planta não tolera temperaturas baixas.

Fonte: www.jardimdasideias.com.br

Construção.jpg

Tipos de laje: descubra qual o melhor modelo para sua casa


Construção.jpg

Quem já construiu ou está realizando o sonho de ter uma casa feita exatamente sob medida sabe o quanto a fase da colocação da laje é esperada. Afinal, ela simboliza a conclusão da primeira etapa da obra.

Parte fundamental da construção, a laje dá sustentação às paredes, cobertura de tetos e é também piso nas casas com mais de um andar. E tamanha importância exige atenção na hora da escolha da laje (sim, ela pode ser encontrada em diferentes tipos): disso vai depender a qualidade, resistência e durabilidade de sua construção, além de economia de material e dinheiro.

Quer saber qual opção atende às suas necessidades? Conheça os tipos de laje e descubra qual o melhor modelo para sua casa.

Laje de isopor
Modelo de laje pré-fabricado, e também conhecido como EPS (sigla de Poliestireno Expandido), é considerado a opção mais ecológica, já que não degrada a natureza, não emite CFC e é reciclável.

Como vantagem, o isopor torna o forro mais leve e serve como controlador térmico. Além disso, por ser um material mais leve, facilita a montagem, o transporte, a colocação e o processo de concretagem. A laje de isopor também facilita as instalações elétricas e tubulações, tem mais resistência à quebra e ajuda na economia de concreto e aço.

No entanto, na laje de isopor não é possível fazer furos na parte inferior. Assim, é preciso que o pedreiro utilize uma cola especial para que o acabamento (chapisco ou gesso) tenha aderência ao material.

Lajota de cerâmica
Pré-fabricada, a lajota de cerâmica, além de ser mais em conta, pode ser rebocada, propaga menos o som e mantém a temperatura agradável. O modelo também facilita a colocação de canos de água e esgoto.

No entanto, é um material mais frágil, que muitas vezes acaba se quebrando no transporte ou na concretagem. Por isso, se optar por esse tipo, vale comprar algumas peças extras para não ter problema de falta de material.

Painel treliçado
Pré-fabricado, é feito de painéis de concreto posicionados lado a lado durante a montagem. De fácil transporte, sua colocação dispensa encaixes e acabamento na parte inferior, já que costuma ter uma aparência bonita visualmente. Porém, o modelo pode pesar mais no bolso: o painel treliçado pode custar até 30% mais que os demais tipos de laje pré-fabricada.

Laje maciça
É construída na obra – resumidamente, o pedreiro confecciona uma forma de madeira, monta a ferragem dentro da forma e depois a preenche com concreto. Nesses casos, o pedreiro deve ter bastante atenção com a concretagem da laje e usar ferramentas adequadas para garantir que a resistência seja suficiente para suportar o peso.

Geralmente utilizada em vãos e projetos menores, a laje maciça tem como vantagem ser menos suscetível a fissuras e trincas e por ter um acabamento mais liso. Pode ser de vários tipos: simples, cogumelo ou nervurada.

Por outro lado, a laje maciça demanda um gasto maior com madeiras para a base e o escoramento, é mais pesada e requer mão-de-obra especializada e de confiança, já que é totalmente moldada na obra.

Qual escolher?
O custo das lajes pré-moldadas costuma ser mais elevado; por isso, as maciças são mais indicadas para pequenos empreendimentos. No entanto, para quem tem pressa ou o tempo como fator determinante na obra, talvez seja mais interessante investir nas vantagens das lajes pré-moldadas – elas também oferecem controle de qualidade e uniformidade nas peças.

Ah, vale ressaltar que é fundamental fazer a escolha em conjunto com o responsável técnico da obra, que vai avaliar com mais propriedade as suas necessidades e as características da construção. Combinados?

Fonte: https://blog.casashow.com.br

O jornal certo para
quem constrói o futuro.

11 4029.2034
11 4098.4849
ID 978*32590

Ou envie para contato@jornalconstrucao.com.br

Região: Cabreúva, Indaiatuba, Itu, Porto Feliz, Salto, Jundiaí, Itupeva.
Classificados gratuítos exceto: pessoas jurídicas, prestação de serviços e cia.